Postado em 29 de outubro de 2021

Ato em Eunápolis reforça campanha sindical contra metas abusivas e demissões no Bradesco


Dando continuidade aos manifestos contra as chamadas “práticas abusivas” adotadas pelo Bradesco, a continuidade das demissões e o impacto no atendimento e nas condições de trabalho, o Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia (Sindibancários) realizou nesta quarta-feira (27) atividades nas duas agências do banco na cidade de Eunápolis.

O “Dia de luta” teve a participação de dirigentes lotados em Porto Seguro e Eunapolis que dialogaram com os funcionários e colaram cartazes nos estabelecimentos.

Em um dos cartazes, o sindicato denuncia: “O Bradesco desrespeita seus trabalhadores e clientes. O banco demite, fecha agências e cobra metas abusivas para manter o lucro nas alturas”.

Segundo o Sindibancários, o banco lucrou no segundo trimestre de 2021 R$ 6,3 bilhões, enquanto que demitiu mais de 9.500 funcionários. “Milhares de pais de famílias perderam os seus empregos, mas o banco obteve um lucro exorbitante”, afirmou Moisés Vital, coordenador geral do Sindibancários.

O dirigente sindical criticou ainda as más condições de trabalho nas agências do Bradesco e atendimento oferecido aos clientes que, de acordo com Vital, “são obrigados a suportar longa espera nas filas”, um sofrimento que tem sido exaustivo principalmente para os idosos.

Por Domingos Oliveira (fotos: Sindibancários)