Postado em 22 de julho de 2020

SINDIBANCÁRIOS do Extremo Sul da Bahia repudia mais uma arbitrariedade do Banco do Brasil


Assim que as direções sindicais souberam da atitude intransigente do Banco do Brasil, convocando para o retorno do atendimento presencial, a partir de segunda-feira (27/07), dos funcionários que coabitam com pessoas do grupo de risco repudiamos a atitude e levamos o caso ao Comando nacional dos bancários.

Paralelamente, os Sindicatos da Bahia e Sergipe preparam denúncia a ser apresentada ao MPT (Ministério Público do Trabalho). O Sindicato rejeita a decisão arbitrária do BB, por expor a vida dos familiares dos bancários. O que o banco tenta justificar em sua arbitrariedade não condiz o que foi acertado em negociação.

A decisão foi emitida através do Comunicado a Administradores, contendo novas orientações para as dependências, inclusive do retorno às agências. Sem estabelecer nenhum critério médico, o BB informa que os funcionários que se autodeclararam residir com pessoas que pertencem ao grupo de risco devem retornar as atividades. Desta forma, gestores do Banco do Brasil tem convocado a volta irrestrita dos trabalhadores que se enquadram na regra, sem nem ao menos verificar se existe a real condição para o retorno.

Muitos bancários estão desesperados pelo risco de exposição aos familiares. A preocupação vai além. Pais e mães de famílias não têm onde deixar os filhos, já que creches e escolas estão fechadas por conta da pandemia do coronavírus. Em outras situações, os funcionários que residem com idosos temem pela vida dos entes pela debilidade da saúde.

Em relação à mais essa atitude abusiva e unilateral do BB, não é verdade que o ACT respalda isso.
Hoje às 14h30 terá reunião entre o Comando nacional dos bancários e a direção do banco para tratar essa questão.

Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia – SINDIBANCÁRIOS