Postado em 10 de fevereiro de 2021

Bancários realizam paralisações nas agências do Banco do Brasil no Extremo Sul da Bahia.


Em cumprimento ao deliberado em assembleia realizada no dia 05 de fevereiro, bancários do Banco do Brasil realizaram paralisação de todas as atividades hoje, dia 10/02/2021, por 24 horas.
O governo federal e a direção do Banco do Brasil – BB, implementam um plano de reestruturação que pretende desmontar uma das mais importantes instituições públicas a serviço da população de menor renda e apoio ao desenvolvimento regional.
A direção do BB não discutiu com a representação dos trabalhadores, isto é, tomou uma decisão de forma arbitrária. Com a reestruturação, o banco demitirá mais de 5 mil funcionários em pleno período pandêmico, além de fechar 112 agências, 242 postos de atendimento e 07 escritórios.
Essas mudanças interferem na vida de milhares de famílias, por isso, os funcionários do banco protestaram contra as medidas e estão mobilizados para a luta em defesa do BB e dos seus direitos.
A manifestação de hoje foi orientada pela CONTRAF-CUT, que através das entidades sindicais, promovem o debate contra a reestruturação no Banco do Brasil.
A paralisação é uma resposta dos funcionários contra as demissões; tendo em vista que o banco não vai preencher as vagas. Além disso, o Banco do Brasil quer acabar por definitivo com os atendimentos na “boca do caixa”; assim, grande parte das demandas serão encaminhadas para ao autoatendimento. Essa mudança significa que teremos menos agências, menos caixas e mais filas.
Cerca de 80% dos bancários do Extremo Sul da Bahia (BB), paralisaram as atividades a fim de pressionar o banco a negociar essas questões, bem como a contratação de novos funcionários, o retorno do atendimento dos caixas e o respeito ao Banco Público que está a serviço da população e apoia importantes programas sociais.