Postado em 23 de agosto de 2021

Bancários e Bancárias do Extremo Sul da Bahia realizaram mais um exitoso Encontro Regional da categoria.


O Encontro Regional dos Bancários, pela segunda vez consecutiva, aconteceu de forma virtual (21/08), dado que o período pandêmico ainda não permite a realização presencial e teve como tema: Campanha Nacional, Emprego e Defesa dos Bancos Públicos.

Neste ano, o evento contou com a participação de Jair Pedro Ferreira (@jairpedroferreira), Diretor da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica (@fenaefederacao), e de  Hermelino Neto (@hermelinoneto23), Presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe (@feebbase).

Incialmente foi feita uma intervenção artístico-cultural de Viola de Bolso, grupo regional da cidade de Eunápolis. Em seguida, a Diretora Leila e o Advogado Jorge Hygino realizaram uma reflexão (trabalhador e pandemia), onde orientou que todos os bancários e bancárias que testaram positivo para o Covid-19, procurarem a instituição para abertura/emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho -CAT, se houver dificuldades neste processo, o trabalhador também pode estar procurando sua entidade representativa.

Na segunda etapa do encontro, Hermelino Neto falou sobre os ataques que os bancos públicos vêm sofrendo nos últimos anos, mesmo sabendo da importância, incentivo, geração de renda, o atual governo ameaça o tempo todo acabar com esses bancos. O dirigente também manifestou sua preocupação com as questões dos bancos privados, “A demissão de trabalhadores e fechamentos de agências estão ocorrendo onde os bancos não querem estar; estamos vivenciando um cenário de terra arrasada.

Em seguida, Jair Pedro falou das desigualdades que cresce no Brasil e o lucro exorbitante que os banqueiros estão tendo, por outro lado, os trabalhadores dos bancos encontram dificuldades nos acordos e garantia de direitos. Por fim, Pedro falou das tentativas de privatizações que o governo Jair Messias tem feito, “Eles estão vendendo partes das empresas, essas vão ficar menores, mais frágeis e depois vão privatizá-las”.

No intervalo entre um orador e outro, de acordo com o cronograma da direção da entidade sindical, Cristina, Diretora e trabalhadora da Caixa Econômica Federal – CEF, recitou uma música composta por Chico Buarque, no auge da ditadura militar.

 Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia […]

Após, o Diretor Estadual da Central Única dos Trabalhadores – CUT, João Climário reforçou o debate sobre os desafios atuais e sinalizou que a CUT assumiu a responsabilidade de debater as novas realidades postas nos caminhos dos trabalhadores e trabalhadoras.  Posterior, Carlos Eduardo, Diretor do SINDIBANCÁRIOS pediu para os participantes apresentarem as perguntas e contribuições. Isso feito, Jair Pedro e Hermelino Neto responderam as questões e tiraram as dúvidas dos trabalhadores presentes no encontro. Por fim, ambos oradores agradeceram o convite pela parceria com o SINDIBANCÁRIOS e a contribuição e responsabilidade que a entidade sindical tem no Extremo Sul da Bahia.

Por fim, foi feita a leitura dos encaminhamentos pelo Diretor Thomaz Edson e em seguida, Moisés, Diretor-Coordenador agradeceu todos e todas pela presença e construção de mais um Encontro Regional e passou a fala para Sumário e Marquinhos do Viola, para mais uma apresentação artístico-cultura.

____________________________________________________________________________________________________________

Propostas para o plano de ação aprovadas no Encontro Regional dos Bancários do Extremo Sul da Bahia – 2021:

1) Elaborar material para orientação jurídica e sindical sobre direitos para os afetados pela Covid;

2) Fortalecer e ampliar na região a Campanha em defesa dos bancos públicos;

3) Denunciar os lucros abusivos dos Bancos privados e os maltratos junto aos bancários e a população;

4) Divulgar os ganhos e êxitos dos nossos acordos coletivos – CCT e acordos aditivos;

5) Campanha de orientação e combate assédio moral e sexual;

6) Informar a questão do equacionamento FUNCEF com participação da Fenae/Contraf

7) Ampliar o debate em reuniões e em material de mídia e gráfico junto aos bancários, câmaras de vereadores e trabalhadores em geral sobre as reformas política, tributária e administrativa

8) Mobilização para o enfrentamento das MPS que nos prejudicam;

9) Denunciar deputados e senadores que votarem contra os trabalhadores;

10) Debater a importância da representação dos trabalhadores no Congresso nacional;

11) Acompanhar e seguir a orientação da Contraf CUT nas questões de Conjuntura nacional, direitos dos trabalhadores, mesa geral e específicas de negociações.

Redação SINDIBANCÁRIOS