Postado em 3 de junho de 2019

SINDICATO PARTICIPA DA CONFERÊNCIA DOS BANCÁRIOS DA BAHIA E SERGIPE


Principal Resolução foi a participação dos bancários na Greve Geral dia 14

Reunidos na 21ª Conferência dos Bancários da Bahia e Sergipe, 1º de junho, em Salvador, os bancários debateram a conjuntura Sócio-econômica e politica do Brasil  e as novas pautas da categoria. Debateram a conjuntura o deputado Daniel Almeida, o secretário estadual do trabalho Davidson Magalhães e sobre as consequências da Reforma da Previdência, Ana Georgina do Dieese.

A unidade foi a grande marca do evento, que reuniu 355 delegados e delegadas, oriundos das bases dos sindicatos de Sergipe, Bahia, Camaçari, Irecê, Jacobina, Jequié, Ilhéus, Itabuna, Juazeiro, Vitória da Conquista, Feira de Santana, Oeste e Extremo Sul da Bahia, representados pelos diretores: João Climario, Gildenê Prates, Thomaz Edson, Carlos Eduardo, Adriano Zorzo e Augusto Domingues.

Foram realizados também encontros para debater as demandas específicas dos empregados da Caixa, Banco do Brasil e BNB, com eleição da delegação para os encontros nacionais, além de uma reunião dos empregados dos bancos privados.

 

Na plenária final, os delegados e delegadas aprovaram, por unanimidade, uma moção de repúdio à precarização do trabalho bancário.  Decidiram também ampliar a luta em defesa do emprego e das conquistas, a defesa dos bancos públicos para construção de um projeto de soberania nacional; contra o funcionamento das agências bancarias nos fins de semana , além da participação na greve geral no dia 14 de junho.

Para Carlos Eduardo, Coordenador do Sindicato e delegado na Conferencia, “os bancários estão antecipando os debates que virão no próximo período de Campanha Nacional, e concomitantemente as questões de ordem Nacional, a Reforma Previdência posta pelo Governo Bolsonaro é o fim das aposentadorias dignas. Estaremos nas ruas, nas redes sociais, nos locais de trabalho defendendo os interesses dos trabalhadores”, concluiu o dirigente.